+ -

Páginas

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Ela

Céus, como eu sofro. Que buraco me enfiei. Que buraco ela me enfiou? Chorar não fica bonito para mim, um homem elegante. Mas quando relembro das coisas mais ridículas sobre ela, deságuo em minha crise de meia idade. Ela é minha crise de meia idade. Ela é canhota, pronto: já estou soluçando. Ela tem algumas sardas no rosto: soluçando. Jesus, até quando posso chorar? E a sua voz? Chorar. Não saía da minha cabeça. A voz dela não era tão linda assim. Era normal. Mas o som palatal e o movimento da sua boca me faziam chorar. Por que me abandonaste? Ela não sabe o que fez. Parecia que ela falava dentro de mim: quer café? Jesus. No meio daquelas conversinhas eu conseguia escutar: Quer café, querido? Chorava, soluçava. Levantei e saí correndo, chorava e soluçava, tropecei na cadeira e ela tropeçando em minha cabeça. O vizinho de baixo tocou a campainha, reclamando: Ela acordou o infeliz gritando dentro de mim.

5 Somos Bem Normais: Ela Céus, como eu sofro. Que buraco me enfiei. Que buraco ela me enfiou? Chorar não fica bonito para mim, um homem elegante. Mas quando relembro...

6 comentários:

  1. Deixa ela "sair de dentro" de você!

    ResponderExcluir
  2. Não deixa sair não. Pior que os soluços e lágrimas, é não ter nem esse sentimento e alguém em quem projetar a sua futura felicidade.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. admito que esses sentimentos me atormentam também. Muito lindo joao!

    ResponderExcluir
  5. o silêncio machuca mais que o barulho... as vezes é melhor uma voz gritante que te enlouquece, do que o silêncio que te dá espaço pra pensar se valeu a pena!

    ResponderExcluir

tente agir normalmente.

< >